segunda-feira, 13 de abril de 2009

Comêço de manhã divertido...

Antes de começar quero, desde já pedir desculpa aos meus familiares e amigos militares ou simpatizantes. Não considerem isto uma ofensa. É, tão só, uma brincadeira.

Sorry!

Hoje de manhã, como habitualmente, iniciei ao dia com o cimbalino (por acaso agora o n’expressino, já que cimbalino, vem da marca de máquinas de café expresso “La Cimbali”e eu agora tenho uma N’Expresso) e a ler os títulos dos jornais diários.

É, quase sempre, pouco mais do que os títulos, aquilo que me apetece ler. Por um lado, não tenho vocação para masoquista, e tanta desgraça deprime-me, por outro não me apetece ser o alvo crente dos rearranjos e, até por vezes invenções completas, com que os jornalistas fazem questão de nos presentear sem a mais pequena cerimónia.

Porém, hoje li uma notícia que achei engraçada. Creio que será verídica, não vejo o objectivo de inventar o seu conteúdo, e permitiu-me ao lê-la, imaginar as figuras mais caricatas sob uma farda…

Logo depois de ler o título, esquecida por momentos de que há um sector feminino já significativo nas forças armadas, dei uma bruta gargalhada.

Ora sigam-me. O título é este:

Defesa: Novas regras de apresentação e atavio

Militares proibidos de usar tatuagens e maquilhagem

Pois logo aí imaginei um garboso capitão com sombra azul nos olhos e pestanas alongadas com rímel, ostentando no antebraço uma elegante tatuagem “Caldas da Rainha 2008” ou até “Teu para sempre Cátia Vanessa”…

Não riam se forem capazes!!!

Logo de seguida lembrei-me dos elementos femininos e pronto. Perdeu a graça. Continuei a leitura até me deparar com o seguinte:

"Não é permitido o uso de qualquer tipo de maquilhagem." Esta é uma das normas destinadas aos militares do sexo masculino, expressa no documento a que o CM teve acesso, e onde nada foi deixado ao acaso. "As unhas devem apresentar-se limpas e cuidadas, não podendo ser pintadas e não devendo, em comprimento, exceder três milímetros, medidos desde a ponta dos dedos."

Afinal, voltei a rir à medida que ia imaginando cenários possíveis: um marinheiro de farda imaculadamente branca, cabelos negros sobre o comprido, olhos rodeados de negro, unhas “pretas”, e batom a condizer, com um piercing uma argola, fininha, discreta no nariz, um gótico discreto…

Ou até um oficial da Força Aérea, com madeixas loiras nos seus cabelos em tom de castanho suave caindo sobre o azul (julgo eu que é azul!) da camisa e com um lindo coração tatuado perto do pulso com “Ota para sempre”…

Vá lá! Não se ofendam! É que estas coisas ocorrem-me mesmo sem querer e a notícia espicaçou este meu lado chatinho. É que a certa altura também se lê:

O Exército proíbe ainda tatuagens, piercings ou outras formas de arte corporal que sejam visíveis

quando uniformizados…

(Devo dizer que até estou um pouco perturbada. Foi pouco mais ou menos assim que eu imaginei o gótico da Marinha, embora mais discreto e ainda não tinha visto semelhante imagem! Bolas, que medo. Até me assusto com a própria imaginação...)

E ainda:

Cabelo. Quando pintado, deve apresentar uma cor natural e discreta, não sendo permitido o uso de madeixas…

Bom, vou terminar. Não quero ser ofensiva para ninguém e até concordo que sejam quais forem as Forças Armadas ou Militarizadas a que nos possamos referir Têm de se apresentar com aprumo e sem qualquer tipo de exagero visível na sua indumentária. Enfim, o objectivo é o de serem considerados como autoridade, serem entidades respeitadas e credíveis para todos os cidadãos. Mas serão necessárias este tipo de normas? Tão específicas?

A mim parecem-me um pouco ridículas. Afinal estamos a falar de pessoas habituadas a cumprir aspectos disciplinares muito mais complicados do que este e que, supostamente possuem bom senso. Ou não?

Enfim, mas que sei eu?

Se quiserem ler a notícia toda vão aqui.

1 comentário:

Anónimo disse...

Ola Donagata .
É verdade ,infelizmente faz todo o sentido estas regras , as forças armadas sao hoje uma empresa como qualquer outra , muitas pessoas procuram um emprego seguro sem saber bem o que vao encontrar nas forças armadas .
Existem depois as Forças- Especiais , Homens diferentes , para missoes diferentes .
Existem ainda dentro das forças especiais pequenos Grupos ainda mais Especiais que poucas pessoas conhecem ou pensam sequer que existem !!!
Para as forças Especiais nao sao precisas estas regras , muito menos para estes pequenos Grupos , pois regem-se por uma conduta que os companha até quando estao a dormir !...
É a vida militar , sao as regras militares , esta escrito , é para Todos !!!

Ferdinand Forbodio ... ;) ...