segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Vozes do Aquém! 1


Eu queria

Eu queria,

Queria mesmo,

Queria muito entender,

qual a razão obscura,

o porquê,

o móbil,

a causa,

o fundamento…

Para aqueles senhores que estão ali,

junto da piscina,

se exibirem assim,

sem pudicícia, timidez,

vergonha ou acanhamento,

envergando calções estranhos,

camisolas de manga caveada,

peúgas brancas até aos joelhos,

sandálias de gladiador…

sem contudo bisparem

que infundem,

além de uma grande aflição,

O Terror!


Observação importante: A imagem não corresponde ao modelo pois tive pudor em obter registo fotográfico. Ponham as vossas imaginações a funcionar...

Vozes do Aquém!


Decidi, porque sou sem dúvida uma gata decidida e porque não tinha, no momento, nada de mais atraente a fazer, mandar de férias a auto-censura que habitualmente me impede de muitas maldades e não vos dar essas tão merecidas tréguas por vós, imagino, tão ansiadas.

Decidi então, como já vos disse, procurar, dentro do possível e sem comprometer actividades divertidas que possam entretanto surgir (e surgem), moer-vos o juízo com observações (im)pertinentes, poemas imergentes (aqueles que deveriam submergir para sempre num poço sem fundo) que me são ditados pela inspiração que o descanso e o local me fazem afluir em ondas desordenadas, e outras palermices que entretanto me venham à ideia (e, acreditem, hão de vir!).

Portanto, queridas/os leitoras/es, preparem-se!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Fui!!!


Fui!!!

Fomos,

a banhos.

De quê?

Não sei ainda!

Se a água estiver azul,

Se a temperatura for,

ela,

também azul,

como um oceano gélido,

ou, quiçá,

cálido, o mar

e ainda assim,

azul…

Eu, não azul!

Eu,

cálida (ou gélida).

Eu,

como as águas do mar

azul,

dir-vos-ei,

então,

num brilhante dia,

de sol,

azul…

(Ensaio poético dentro dos padrões de alguma poesia emergente de grande sucesso. Tenham paciência! Tenham em conta que estou apenas a aprender e com muita dificuldade, devo dizer…)


(Imagem de Louis Wain)

E escusam de estar para aí a esfregar as mãozinhas, todos estriquinados de contentamento que eu bem sei, porque….

I’LL BE BACK!!!!!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Para relaxar...



Para ouvir e se deliciarem, ao mesmo tempo que podem ler este belíssimo poema de António Gedeão. Um dos que direi logo na sessão da Poetria no café Progresso.

Poema da malta das naus

Lancei ao mar um madeiro,
espetei-lhe um pau e um lençol.
Com palpite marinheiro
medi a altura do sol.

Deu-me o vento de feição,
levou-me ao cabo do mundo.
Pelote de vagabundo,
rebotalho de gibão.

Dormi no dorso das vagas,
pasmei na orla das praias,
arreneguei, roguei pragas,
mordi peloiros e zagaias.

Chamusquei o pêlo hirsuto,
tive o corpo em chagas vivas,
estalaram-me as gengivas,
apodreci de escorbuto.

Com a mão direita benzi-me,
com a direita esganei.
Mil vezes no chão, bati-me,
outras mil me levantei.

Meu riso de dentes podres
ecoou nas sete partidas.
Fundei cidades e vidas,
rompi as arcas e os odres.

Tremi no escuro da selva,
alambique de suores.
Estendi na areia e na relva
mulheres de todas as cores.

Moldei as chaves do mundo
a que outros chamaram seu,
mas quem mergulhou no fundo
Do sonho, esse, fui eu.

O meu sabor é diferente.
Provo-me e saibo-me a sal.
Não se nasce impunemente
nas praias de Portugal.

In Teatro do Mundo, 1958

terça-feira, 25 de agosto de 2009

“Tou tão cuntenti!”


(sinceramente espero que não seja assim tão viciante...)

“Tou tão cuntenti!”

Esta belíssima expressão, qual pérola literária em ascensão, deve ser lida de forma soluçada para que não perca o seu verdadeiro sentido, a sua força intrínseca.

É que ela é dita de forma estrídula, ao mesmo tempo que dou uns saltinhos naturalmente elegantes e bato palmas.

E poderão perguntar vocês:

- Porquê Donagata? Porquê tanta animação, tanto contentamento?

É simples. E de fácil elucidação.

É que a Sofia, essa mesmo, a que defende o quadrado (?), uma querida, diga-se de passagem, embora sem grande jeito para dar títulos aos blogues, é de opinião que este meu espaço (e mais outros nove em relação aos quais eu surjo em último lugar) É VICIANTE!!!!!

E é que a piquena, nestas coisas (e nas outras também, a sério,) é muito correcta. O que é, é. Tenho a certeza que não teve nada a ver o facto (mas tenho mesmo) de partilharmos uns dois ou três genes daqueles que, para grande azar meu, escorregam para o formato das unhas dos pés, para o caracol do cabelo ou para o controle do tecido epidérmico. Dos outros, dos que se instalam nos neurónios, e interferem nas sinapses inerentes ao processo de raciocinar, desses, nem um eu consegui abichar…

Bem, continuemos. A verdade é que uma Mulher Inteligente e Íntegra acha que o meu blogue é viciante.

Yei!!!! (salto).

Agora tenho que cumprir direitinho as normas ou então, às tantas, ainda me retiram tão importante troféu.

Em primeiro lugar tenho que enunciar três objectivos meus em relação, julgo eu, à blogosfera. Aqui vão:

· Escrever posts cada vez mais parvos para divertimento meu. Quem cá vem que se encha de paciência primeiro.

· Ter cada vez menos paciência para comentadores que comentam tudo menos o que devem ou seja… o post em questão!!!!

· Usar o mais possível sinais de pontuação tais como vírgulas ainda que, nem sempre, necessárias, ponto e vírgula que, confesso, não sei usar muito bem mas fica bonito, os dois pontos seguidos do respectivo travessão, as reticências (tão lindas as reticências!!!) mas, sobretudo pontos de exclamação!!!! É verdade. É que alguém me disse que querem acabar com eles. De modo que há que usá-los à maluca mesmo.

Agora que já cumpri a primeira metade do estipulado resta-me nomear dez blogues que dificilmente dispenso. Ou seja já me ganzaram. Ou seja, verdadeiramente viciantes!!!

And the winner are ( para além daquele por que fui nomeada, e a ordem é completamente aleatória)!!!!!

· Herdeiro de Aécio


· A minha Nuvem


· Caixa de Costura


· Cidade Surpreendente


· Pensamentos Vagabundos


· Porto das Crónicas


· Vozes de uma Estrela Distante


· Wallarte


· Taradisses


· pin gente

E pronto! Missão cumprida! Agora vou dar mais uns pulinhos, bater palminhas e babar-me um pouco sobre o teclado…

Divirtam-se!