terça-feira, 18 de agosto de 2009

“13 gotas ao deitar” de Alice Vieira, Catarina Fonseca, Leonor Xavier, Luísa Beltrão, Rita Ferro e Rosa Lobato de Faria

Terminei ontem à noite (este ontem foi no dia 16) este pequeno (202 páginas) e delicioso “romance” que se lê de uma penada.

A exemplo do que aconteceu com outros livros já publicados (“Os novos mistérios da estrada de Sintra”, o “Código de Avintes”…), juntaram-se uns quantos autores da nossa praça, neste caso apenas autoras, seis, e, de capítulo em capítulo, foram urdindo uma trama fantástica. Eu atrever-me-ia mesmo a utilizar um neologismo de autoria desconhecida: fabulástica!

Não podemos descurar o facto de ser o primeiro livro deste género a ser escrito sem ter por base uma obra literária anterior. Todo ele é inventado mesmo ali.

De enredo algo alucinante (talvez também um pouco alucinado) até porque, de capítulo em capítulo, as pistas tendem a apontar em para direcções diferentes se não contraditórias, este livro aborda o romance, o policial, o mistério e o humor.

De escrita excelente se bem que despretensiosa, olhemos para os nomes das autoras, é um livro muito, mas muito divertido. E rir, quando com qualidade, faz bem à alma esteja esta onde estiver…

Estou daqui a imaginar o quão divertido deve ter sido para estas seis autoras urdir, em cada capítulo, armadilhas para complicar o próximo sem, contudo, tirar a coerência necessária à história.

Sem dúvida a ler se tem tempo e gosta de algo divertido.

11 comentários:

Alien Taco disse...

embora não tenha lido o livro adorava ver as autoras retratadas num museu de cera a altas temperaturas.Adorei a Rita Ferro a fazer risoto num programa de culinária.Risoto com sentimentos.Acho que todas estas autoras davam excelentes ingredientes para um festim canibal
exceptuando a mioleira que está mais decrépita e seria oferecida a um canil.Os animais são nossos amigos e adoram mioleira gourmet já passada.

Donagata disse...

A parte que considero mais singular no seu comentário é a que diz "embora não tenha lido o livro...". Considero uma singularidade alguém dar palpites acerca do que não conhece!
Pode gostar ou não das autoras (confesso que não compreendi o arrazoado gastronómico), ainda é um direito que nos assiste. Mas comentar algo que não se conhece!!! Sinceramente, convenhamos que será algo revelador de pouco senso.
É claro que é apenas a minha opinião...

Apenas por curiosidade. Alguma vez leu alguma coisa de alguma destas autoras?

Alien Taco disse...

Tenho muito pouco senso e falta de tino.Li um livro da Rosa Lobato de Faria que estava em casa da minha mãe e achei-o mau.E com uma capa ainda mais feia.Quanto à Rita Ferro li dois um dos quais não acabei porque me cresceu um nódulo de tédio.Quanto a comentar algo que não se conhece isso é o que toda a gente faz desde a Idade da Pedra foi assim que chegamos á ideia de Deus, entre outras.Não queria que ficasse zangada não é essa a minha intenção, estava só a ser eu :inconsistente e parvo.Sei no entanto uma coisa: se eu quiser ler um policial leio o Simenon,o Chandler ou outro qualquer ou então
o Vernon Sullivan ou a Agatha Christie ou qulaquer coisa da colecção Vampiro( não gosto de sucedâneos).O seu blog é giro e a senhora é decidida e tem argumentos.E por favor não fique zangada comigo trate-me com a leveza que se usa com os pobres de espírito.

Quase nos 50 disse...

Eu já tinha falado neste livro no meu blog como sendo divertido.
Mas fico satisfeita de haver uma opinião semelhante à minha.
Um abraço

Donagata disse...

Alien Taco devo dizer-lhe que não sou pessoa para me zangar com facilidade e muito menos com quem não conheço e a quem, pelos vistos, devo tratar com a condescendência de quem trata um pobre de espírito!!!! Palavras suas.
Na minha opinião, pelo que escreveu não me parece que o seja ou não procuraria vestir-lhe tão afincadamente a pele...

Quanto ao livro não é propriamente um policial comparável aos que nomeia dos quais, de resto, sou grande apreciadora. Embora nem toda a colecção "Vampiro" seja de bons policiais!
É divertido e bem escrito.
Para finalizar apenas uma certeza. Será por mim tratado como me pede já que não aprecio desiludir ninguém.

Donagata disse...

Quase nos cinquenta tenho curiosidade em ler a sua opinião o que vou fazer de imediato. Não é difícil termos a mesma opinião visto que é um livro linear e despretensioso que vale por isso mesmo. por ser divertido de uma forma agradável...

Mar Arável disse...

Uma vez mais reparo

que esta vida não é fácil

Diz-se que os gatos têm sete vidas

para serem "independentes"

mas nós quantas mais

ou nem tantas

para sermos livres?

Apreciei a sua vergasta

no "gato"

Bjs

Donagata disse...

Obrigada Mar Arável. Sou gata de muito fôlego e grande arrojo...
E, além disso, acérrima defensora de todas as liberdades desde que com responsabilidade e ciente do que de facto é ser-se livre...

Alien Taco disse...

obrigado por ser simpática.

Donagata disse...

É mesmo natural. Não tem que agradecer.

Donagata disse...

Alien Taco. Há os que são pobres de espírito, como se intitula e há os que são meramente mal-educados ostentando uma irreverência irresponsável pois doutra forma não conseguem obter qualquer protagonismo.

Em relação aos primeiros, ajo com eles com a paciência e até o carinho que me merece quem dá o que pode. No seu caso, a segunda situação, portanto, não tenho a mais pequena paciência para aturar. O meu tempo e o meu verbo são preciosos.
Assim, a partir de agora os seus comentários, sempre que pouco próprios, serão pura e simplesmente retirados.