domingo, 29 de novembro de 2009

Bohemian Rhapsody

Completaram-se no passado dia 24, 18 anos após a morte de Farrokh Bommi Bulsara. Pois é. Era este o nome que havia sido dado àquele que haveria de ser mais conhecido (diria, conhecido apenas) como Freddy Mercury.

Considerado por mim, e não só, evidentemente, um dos maiores cantores/compositores/interpretes que a minha geração teve oportunidade de conhecer merece, sem dúvida, esta encantadora versão alternativa da sua “Bohemian Rhapsody”, interpretada pelos não menos famosos (também para a minha geração) “Muppets”.







E agora a versão original...

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Mais uma vez, vamos suar poesia...


Depois do lançamento do seu livro "Poemas Suados a Negro", Adrião de Abreu Pereira da Cunha, volta ao contacto com o público desta feita no Clube Literário do Porto, no próximo dia 28/Novembro pelas 16:00.

Aproveite a oportunidade, para tomar contacto com esta obra (e seu respectivo autor) de uma escrita ímpar, excelentemente
ornamentada por obras da pintora Isabel Monteiro.

Com apresentação a cargo de Carlos Lopes da editora Edita-Me, contará ainda com a participação da diseur Celeste Pereira e do músico Miguel Motta (piano e voz).

Junte-se a nós e passe um fim de tarde diferente e agradável.

(Convite recebido por e-mail)

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A chama(da) da vida (morte)


Prendo os meus olhos àqueles outros olhos que, por sua vez, se prendem a um rosto distraído e fatigado buscando os dela, fugidios. Uma filha?

Por momentos, alheia a tudo o resto, olho-os bem fundo e descortino uma expressão de ansiedade? temor? súplica? desesperança? por sob aquele lindo tom de avelã vazio de esperança, brilhando de cansaço, patenteando desilusão.

Fico porém na dúvida, se desilusão, se uma força arraigada de lutador (vencido). Pois embora o seu corpo ostente a degradação da doença, os seus olhos estão ainda vivos, implorantes, exigentes até…

E é então que, com dificuldade solto o meu olhar daqueles olhos e tomo consciência que estou toda arrepiada, aturdida, num abismo de tristeza indescritível.

Estou terrivelmente assustada!

Quanta degradação física pode um ser humano aguentar sem que perca a chama da vida, da sua condição de humano?

Com que clareza nos conseguimos sentir nós quando no exterior nada resta que nos torne reconhecíveis mesmo se reflectidos num espelho?



segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A não perder



Data e Horário: 5 dezembro 2009
Local: Teatro Ribeiro Conceição - Lamego
Organizado por: Inês Tabajara & Fernando Leal

Descrição do evento:


Direcção Artística Inês Tabajara e Fernando Leal | Bailarinos e Coreógrafos Inês Tabajara e Fernando Leal; Isabel Costa e Nelson Pinto | Músico Jorge Salgado | Diseur Celeste Pereira | Corpo de Baile e Figuração Companhia Ritmo Azul: Mariana Pegado e Fábio Costa; Milene Pinho e Renato Almeida; Patrícia Couto e Hugo Loureiro; Vera Coelho e Nelson Loureiro; Vera Santos e Rui Cardoso | Bailarinos Figuração Patrícia Santos e Pedro Pimenta; Marta Silvestre e Joel Silva | Música Original Jorge Salgado, João Loio e Pedro Rodrigues | Textos e Voz Jorge Salgado e Joana Carvalho | Poemas Alguien le dice al tango: Jorge Luís Borges; Desde el Alma: Rosita Melo



O que podem ver acima são o cartaz (lindo!!!!) e a ficha técnica de um evento que junta o invulgar ao bom-gosto e, sobretudo ao tango.

Tango! Esse mesmo, o sensual, o nascido na carne, o portenho, o visceral, o das milongas... Esse tal, tão belo, tão sedutor, tão irremediavelmente viciante.

Inspirador de grandes poetas (Jorge Luís Borges e Rosita Melo são apenas dois bons exemplos) e de outros tantos grandes músicos (Astor Piazzolla, bandeonista e compositor, Carlos Gardel, apenas o mais famoso cantor de tango argentino, outros dois exemplos excelentes). Enfim, um manancial de cultura e de beleza.


É em Lamego, é certo, mas se puder, não falte. Arrepender-se-á!