sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Pousada de Juventude!


Fotografia da estrunfina (emprestada)
A verdade como ela é. O nome da menina é : Margareth Maria. No limite, Maggie para os amigos... E não essa coisa de estrunfina, gorda, fofa, zezinha ou outros epítetos indignos do seu estatuto.

Pois que sim. Pois que é a mais pura verdade. Pois que aconteceu: a minha casa viu-se transformada assim numa espécie de Pousada de Juventude para uma gatinha.
Pousada de Juventude, sim, mas não uma qualquer que aqui a Donagata é dona de um pedigree que não lhe permite gerir estabelecimentos de categoria inferior a “5 estrelas superior”.

É portanto uma Pousada porque a estrunfina “pousou” aqui e de Juventude porque a “gorda” é jovem. Mas é apenas comparável digamos que ao… Ritz, ao Meridian, ao Pestana Palace, ou mesmo ao Merriot do Cairo por exemplo (isto sou eu a armar-me).

Está equipada de suites individuais interiores ou exteriores (esqueci-me de mencionar o barco “Costa Serena”…), conforme a gatinha manifeste maior apetência por uma das duas situações.
Às refeições a zezinha (hóspede única no momento) pode usufruir de um cardápio que vai desde três ou quatro variedades de Royal Canin (indoor, outdoor, hairball, sensible, sénior…), uma ou duas da Iams, Perfect Junior e Purina adult lamb ou chiken.

É ainda alvo de atenção constante sendo que esta lhe é facultada em sessões de massagem terapêutica (festinhas no dorso, na barriga, sob o queixo e na cabecinha) com a frequência precisa de modo a providenciar as necessidades da josefina. Os efeitos são imediatos e podem-se observar através dos sons de satisfação que emite (ronrons), bem como da forma como nos olha (um olhar pisqueirinho e mimalho, se me faço entender).

A verdade é que a fofa maria tem usufruído o mais possível das facilidades de ginásio (sobe e desce escadas em corridas alucinantes, faz escalada nas estantes dos livros, no escritório e não só, (nem sempre com os melhores resultados, diga-se), além de se dedicar a desportos colectivos com os restantes residentes felinos: com bolas, peninhas, ratinhos (de brincar)… Com o cão brinca também muito a um jogo que se chama “aqui quem manda sou eu”, jogo a que o Jack (nome do bicho) já está mais do que habituado e com o qual colabora alegremente. Eu até acho que ele ainda não percebeu bem que é cão… Participa ainda emprestando a cauda (movendo-a) para a menina brincar. Além de criativo é um querido!

Também providencio, como não podia deixar de ser, uma vertente cultural que a Maria tem aproveitado bastante bem: a utilização do computador para os mais diversos fins (o mais comum é encravar-mo), da impressora, ajudando a retirar as cópias ainda antes de estarem prontas e, claro, de alguns livros dos quais adora retirar as marcas (provavelmente é mais despachada a ler do que eu).

Bom, ainda não está completamente decidido mas se calhar, seria uma boa dedicar-me ao ramo da hotelaria felina. Que acham?

9 comentários:

LS disse...

Eis um post que me fez sorrir, de tão bem escrito e interessante que é.
LS.

Alien Taco disse...

TENHO ALGUNS GATOS E TENHO NOTADO QUE COM ELES A MÚSICA BRASILEIRA FUNCIONA MUITO BEM MAS NADA DE MPB OU BOSSA NOVA.ELES GOSTAM É DE NELSON NED E FORRÓ.QUANDO OS VEJO PULAR VEJO QUE EXISTE NELES UMA SIMPATIA QUE NÃO ENCONTRO NA MAIOR PARTE DOS HUMANOS.escrevi em caps prque parrti os ócclos.

Alien Taco disse...

devo também salientar a falta de videos eróticos destinados a gatos.
Depois de requintada refeição nada como exibir algo que promova a libido da gataria.Infelizmente é um nicho de mercado não explorado.Pense nos posiveis titulos: 69 felideo,o gato enfunado,derretida no telhado.

hélas,
nada disto existe

Donagata disse...

Fico satisfeita por ter apreciado L.S.

Chatwinesque disse...

Acho uma bela ideia, mas que pode ter consequências perigosas... É que o último hóspede desses que cá tive acabou por ficar permanentemente... Mas enfim, a tua casa é grande...

Donagata disse...

Pois é, mas os hóspedes são também já muitos...

Joana disse...

A gatinha em questão - Margareth Louise de seu nome de família, Maggie para os amigos - deve estar a adorar a sua primeira semana de férias, pelo relatado. Antes, era só uma pobre gatinha que vive num 11º andar, qual princesa sem trancinhas, a ameaçar os pombos e pessoas na rua. O camião do lixo e os autocarros é que a fazem estar mais alerta. Porque começam no início da rua...chegam ao fim, dão uma curva...mas para onde vão?? É uma questão que a intriga, pelo que tira longas sonecas para pensar no assunto. Tem várias mantinhas em vários sítios da casa, que escolhe conforme a sua sabedoria felina lhe diz. Ou deitada, ou estendida, já dizia o outro, e esta parece sofrer do mesmo mal depois do almoço.

Às 6h da manhã decide que já é dia e vem-me acordar. Todos os dias sem excepção, por mais que eu lhe diga “mas sabias que hoje é sábado?” ela não quer saber, ronrona alto tipo betoneira, lambe-me as bochechas e começa a morder-me o cabelo na almofada. Vencida, mas não convencida, agarro-a e meto-a debaixo dos cobertores. E ela pensa “bem, já que cá estou e é quentinho, vou vigiar isto e deixar-me estar pela vizinhança mais um bocado”. E fica.

Mas é uma gata cheia de afazeres.
Ela trabalha. Ah pois. Queixa-se que o ordenado é pouco, mas eu mando-a ir-se queixar à doseadora da comida e de resto, queixas temos todos. Ela trabalha para a CIA. É uma agente pouco secreta da CIA, uma categoria só para gatinhos. Isto porque a menina tem um ginásio daqueles com plataformas, paus de arranhar, buraquinhos e ratinhos pendurados. E sempre que vai fazer qualquer coisa – comer, beber, uma necessidade, uma asneira – arranha o pau de arranhar ao mesmo tempo que põe o focinhinho muito junto e emite uns sons estranhos de gatinho. E sempre que alguém chega a casa, ou sai de casa, é a mesma coisa, vai arranhar. Pois querem-me convencer que é normal? Claro que não. É um intercomunicador, e a CIA por esta hora sabe a minha vida toda.

É uma gata que liga a brinquedos de gatinho? Só quando está distraída ou não tem mesmo mais nada. Ela prefere lixinho. Fitas dos embrulhos põem-na louca a correr sem parar, a derrapar e a ir contra as paredes nas curvas. Adora a fita métrica (?). Tem uma fixação que consiste em abocanhar a dita cuja e andar com ela a passear pela casa, a arrastar aqueles cm todos, voltas e mais voltas, até que termina com o lixinho todo em cima da minha cama, repositório de tudo o que ela entende.

E ela desfalece!
Quando entende que está cansada, desfalece no chão. Sem avisar. Poc! Gatinha no chão, a piscar os olhinhos, a olhar para cima “ahhh que engraçados os tectos, tão lá em cima”. E adora que lhe peguem nas patinhas da frente e arrastem sua excelência desfalecidinha pela casa fora, o tempo que nos apetecer. O volume de ronron aumenta imenso.
Entre muitas outras coisas, claro, porque os gatinhos seguem o ditado – que não sei se existe mas no caso dela é verdade – “cabecinha pequenina, asneirinhas grandes”. Ela roça o focinho sempre nos livros mais caros. Morde post-its. Tira os marcadores dos livros. Apanha as pessoas na televisão. Faz ar de desgraçadinha quando ouve alguém a comer iogurte, até suspira para que lhe deixemos lamber a tampa.

Ela sabe-a toda. Todos os gatinhos a sabem toda, podem é não querer dizer ;)
Um obrigada enorme à gerência do estaminé felino :)

Donagata disse...

Joana, muito obrigada por repores a verdade em relação ao nome da princesa, que eu tão mal-tratei e também pelas dicas adicionais que me deste em relação a exercícios novos a introduzir no programa de fitneess que lhe organizei. Também tenho cá por casa um ou outro intercomunicador desses que descreves, mas, até agora, tem preferido comunicar através de arranhadelas nas paredes que são de carapinha grossa como sabes.
Exercita-se debaixo da cama do Miguel, arrastando-se de costas impulsionada pelas patinhas no estrado. Este exercício é da sua inteira responsabilidade. Não estava de todo, prescrito. De resto está, parece-me muito feliz. E isso é que é importante. Tanto dorme na mantinha dela, como sobre os lençóis de banho (dentro do armário com uma porta enorme que ela abriu..), como no peitoril da janela, como sobre a impressora, como... A verdade é que dorme.
Ah, já agora, se gosta de lixinho não te preocupes pois é algo que tenho por aqui à discrição.
Beijos e boas férias.

Joana disse...

Ah! Mas apesar de o nome dela ser Maggie, no fundo Gorda e Zezinha são os pratos do dia, todos os dias ;) Ela gosta. Porque a provar o Gorda vem o apertar daqueles lombinhos. E ela ronrona bastante nesta parte...