terça-feira, 14 de abril de 2009

Ainda sobre o sismo em Abruzzo


(Do lado esquerdo, casa que cumpre inteiramente as normas anti-sísmicas e permaneceu intacta embora sobre uma falha . Do lado direito...as outras)

Ainda ontem ao final do dia, ao ler um post sobre o incumprimento da legislação anti-sísmica no que diz respeito à construção, obrigatória sobretudo em lugares, como este, de alto risco (o qual terá agravado as consequências do fenómeno), comentei-o dizendo que, naturalmente, tudo permaneceria impune como já estamos habituados a que aconteça.


(Também os animais sofreram com tudo o que se passou. estes, foram dos que tiveram sorte, não perderam a vida nem os donos.)

Portanto, imaginem o meu espanto ao ler, hoje de manhã uma notícia que dizia estarem a ser investigados os construtores da região…

Dizia mais, e cito:

Todos os construtores que forem suspeitos serão interrogados e se forem culpados "serão todos presos, afirmou, determinado, o responsável do Ministério Público de Áquila, a capital da região de Abruzzos, no centro de Itália. Adriano Rossini, que falava ontem ao diário La Stampa - uma semana após o terramoto que fez 294 mortos na região em causa -, está apostado em levar às últimas consequências as investigações sobre os responsáveis indirectos pela derrocada dos edifícios e, portanto, pela perda de vidas.

Rossini quer saber quem não cumpriu as normas anti-sísmicas na construção ou recuperação dos edifícios, quem, por exemplo, não utilizou a quantidade de ferro exigida ou o tipo de areia adequada para o fabrico de cimento.



(mais dos que tiveram sorte...)

É claro que serem investigados não significa serem culpados. E se houver culpados (que infelizmente imagino não vá haver nenhum), também não significa serem penalizados, não é?

É que, não tenhamos ilusões, os jogos de interesses são tantos no que concerne à construção civil, que para se aplicar justiça, haveria que investigar muito mais do que os construtores. Provavelmente não dará em nada e continuará tudo como dantes e, estes criminosos, porque é isso que são, criminosos, continuarão impunes e a proceder da mesma forma até à próxima catástrofe.

Todavia, fiquei satisfeita. Dê no que der, é sempre um começo e as coisas começam a bulir…




(E este, será que encontrará algum dia o seu dono?)
Para ler a notícia toda pode ir aqui

1 comentário:

Tais Luso de Carvalho disse...

Querida amiga, no meu blog, na coluna da direita, estou mimando meus amigos com selinhos a escolher. Por favor, vá lá e fique à vontade, estão bem embaixo, após a placa verde.

Esta é uma maneira de não deixar os blogueiros que gosto de fora; são muitos! Portanto todos saem agraciados!

Um grande beijo
tais