sábado, 3 de maio de 2008

Os (As) Algozes


É mais ou menos assim que eu fico depois da tortura!...
(Imagem recebida por e-mail)

De mãos nas costas e muito, muito dorida
com as pernas entorpecidas, embotadas,
para quedas não me sinto precavida
é com temor que me dirijo p'rás escadas.
E para elas olho, olho mas não avanço,
pois arrastar-me é já tudo quanto alcanço.

É que agora temos duas professoras.
Tão alegres! Tão jovens! Tão desvairadas!
E como lutam para que pobres amadoras
se comportem como atletas consumadas.
Vejam só se não é grande fortuna!
Dois algozes em acção em vez de uma!

Se uma salta, flecte e estica sem descanso
muito solta, sempre viva e em fragor,
a outra, de um jeito muito mais manso,
é com dança que nos leva ao estertor
E nós, pobres tolas, insensatas
perseveramos até nos rojarmos de gatas.

E com lisonjas e pródigas atenções,
lá nos levam oprimidas pelo cansaço
aos arquejos que são as respirações
de quem já troca a perna pelo braço.
Porém, após tão persistente dor
Só nos resta a apoteose, o clamor!

3 comentários:

susana disse...

Ai que lindo! Como é que esta me tinha escapado?
Eu explico: é que alguém me ensinou esta coisa das etiquetas!
Está muito giro, mesmo muito!

Donagata disse...

Pois é lindo é, e a verdade é que pagamos para isto. Eu até já sugeri um gabinete de psicologia inserido nos meios de recuperação...

Anónimo disse...

Ola Sra Donagata :) ...
O meu muito Obrigado !
Dps desta leitura acredite q dei umas boas gargalhadas ...É na realidade preciso ter mmo mto nivel para descrever algo da forma cmo descreve !!!

:) :) :) :) :) Obrigado ...

Beijo , A.B.