quarta-feira, 14 de maio de 2008

"Danças e Contradanças" de Joanne Harris


É um livro bastante surpreendente para quem leu obras da autora como “Chocolate”, “Vinho Mágico” ou “Na corda Bamba”.

Trata-se de um conjunto algo ecléctico de contos nos quais a autora, dando largas à sua imaginação e aliando a sua bem patente capacidade de observação, nos confronta com situações enigmáticas, corrosivas, estranhas, perturbadoras, insólitas, inquietas, astuciosas e até perversas, algumas das quais revelam obsessões da humanidade.

Um livro de dicotomias em que o verso caminha de mãos dadas com o reverso: o imaginário versus real, o bem versus mal, o belo versus disforme, o vício versus virtude, o fascinante versus inquietante…

Um conjunto de contos também de afectos, de sentimentos. Contos que conduzem à reflexão e que surpreendem pelo insólito e pelo inesperado dos seus finais.

Gostaria de destacar os contos “Olá, Adeus!”, “o Gene G-Sus”, “A Pequena Sereia”, “O curso de 1981”, como poderia destacar ainda outros. Ao ler, talvez estejam também de acordo com o realce.

Aconselho. Julgo que poderá constituir uma agradável surpresa.

1 comentário:

Perla disse...

Gostei de saber.
:)

Escuto estremunhada
Os gritos do pavão
Nem sei se estou acordada
Mas parece-me que não
É ainda madrugada
E ontem fiz serão...

Beijo