segunda-feira, 19 de maio de 2008

Grandes prazeres


(Imagem extraída do catálogo da exposição de Miguel Ministro)

Por vezes os dias trazem-nos presentes inesquecíveis quando nos proporcionam grandes prazeres com coisas simples.

Foi isso que me aconteceu na sexta-feira ao ter-me sido concedido o privilégio de, num grupo de amigos, ler um conjunto de belíssimas poesias da Ruth.

Tudo se passou no espaço onde se encontrava patente uma exposição de pintura do seu irmão (interessantíssima, aliás).

Num ambiente de grande informalidade mas também de grande beleza e requinte, alguns amigos foram-se juntando e, após apreciarem a arte do Miguel, exímio nas tintas, enquanto saboreavam um aromático chazinho e um irresistível bolo de chocolate, foram ouvindo alguns dos muitos poemas escritos pela Ruth.

Se o Miguel nos deleita com a imagem, nos acorda os sentidos através do olhar, a Ruth esgrime palavras que utiliza sabiamente para pintar sentimentos e emoções.

Foram momentos muito belos que criaram um ambiente caloroso, intimista e emotivo dada a formosura e a maturidade dos poemas lidos.

Enfim, todos merecemos um mimo de vez em quando. O meu foi, sem dúvida, ter tido a oportunidade de dar voz às palavras da Ruth sem a ter, aparentemente, defraudado.

Obrigada Ruth pela oportunidade de me deleitar; pelos momentos inacreditavelmente agradáveis que me permitiu passar e pela incrível companhia.


As palavras estão vivas.
Sinto-as palpitar,

Ávidas de ti...

De te chamar...


As palavras estão vivas.

Mas eu, morri

Ruth Ministro

5 comentários:

nuvem disse...

Eu é que tenho que agradecer a honra que me deu ao declamar de forma tão profunda e sentida os meus humildes escritos.

Mesmo as mais belas palavras necessitam de uma voz. Obrigada por ter emprestado a sua às minhas, permitindo-lhes voar.

Um beijo de sincero agradecimento e recheado de todo o meu carinho e amizade.

Donagata disse...

Um beijo meu...

PavlovDoorman disse...

A donagata além de ser uma óptima declamadora, é alguém que conseguiu dar um sentimento ainda maior às palavras da nosssa querida amiga.

P.S. Algumas pessoas ficaram pelos sumos...eheh

Parabéns

Donagata disse...

Obrigada pavlovdoorman mas o mérito é mesmo das palavras da nossa amiga. O sentimento está todo lá.
Fui visitar o seu espaço e, pelo que vi, também há por lá umas quantas coisinhas que gostaria de ler...
Um beijo

PavlovDoorman disse...

A donagata não diga essas coisas...

O que escrevo são apenas desabafos, palavras instantâneas, que às vezes saiem mais bem entrelaçadas.

Escritora, escritora é a nossa amiga.

Beijinho

P.S muito obrigado pelo enorme elogio, já vou dormir com um sorriso extra