sexta-feira, 9 de novembro de 2007

"Summer of sixty nine"


Vou às compras!

Como qualquer dona de casa e mãe de família, consciente, coloco os sacos reutilizáveis na mala do carro, a lista de compras na mala de mão (julgo eu) e lá vou eu rumo ao supermercado habitual a fim de me dedicar a mais uma dessas tão estimulantes tarefas que nos estão reservadas.

E lá vou, mais ou menos em piloto automático, cantarolando distraidamente as músicas que entretanto vão passando na rádio enquanto que eu, ou pelo menos aquela parte de mim que não controlo, vagueia imparável e incansavelmente por temas bem menos prosaicos do que as compras que tenho que fazer.



Ainda Bem!

A dada altura, algo me faz sair desse limbo (desculpem, bem sei que já não existe, mas agora deu-me jeito…) em que me encontro. De repente apercebo-me das palavras que digo ao assassinar barbaramente a música que Brian Adams cantava no momento: Summer of 69. Cantava eu então convictamente “those were the best days of my life”.

Ao tomar consciência do significado das palavras que dizia e porque o meu pensamento é, de facto, irrequieto e independente da minha vontade, em vez de, como devia, se direccionar para as compras que estava prestes a fazer (se era melhor carne ou peixe, se ia fazer sopa de legumes ou uma canjinha, se o papel higiénico que ia levar deveria ser perfumado ou não; se de três ou de quatro folhas…), põe-se a vaguear incontrolavelmente tentando decidir quais teriam sido, até agora, the best days of my life.

Enquanto isto, já tinha chegado ao supermercado e, de carrinho na mão, para lá ia enfiando diversos artigos, os necessários e os outros, de forma mais ou menos aleatória, ignorando completamente a lista o que, embora habitual, hoje tomava contornos nunca vistos. É que aquele eu que não controlo, aquela parte de mim que não está minimamente preocupada com as couves, os ovos ou os pensos higiénicos que é necessário levar para casa, continuava sonhadora a fazer desfilar incessantemente, mais ou menos como num filme, as imagens de todos os “melhores dias da minha vida” que conseguia recordar.

Não vos vou dizer quais foram. Mas devem ter sido bastantes pois, quando cheguei a casa e arrumei aquela quantidade de artigos estranhíssimos que havia trazido, constatei que tinha passado uma tarde de sonho. Ficou-me cara, é certo, tomei contacto com produtos que nem sei bem para que servem mas que agora constam das minhas prateleiras mas valeu bem a pena.

É que, de um modo geral, temos sempre tendência para recordar o que nos desgosta e nos faz infeliz contudo, julgo que na vida de todos nós, conseguiremos encontrar mais momentos felizes do que podíamos imaginar.
Um conselho: quando fizerem este exercício de busca, de pesquisa, façam-no nas vossas casas, comodamente instalados. É, muito provavelmente mais agradável, fica seguramente incomparavelmente mais económico e não têm depois de andar a inventar utilizações para produtos que vos são totalmente desnecessários e quiçá, até preocupantemente prejudiciais…

Summer of 69

Letra da Música
I got my first real six-string - bought it at the five and dime
Played it til my fingers bled - it was the summer of '69
Me and some guys from school - had a band and we tried real hard
Jimmy quit and Jody got married - I shoulda known we'd never get far
Oh when I look back now - That summer seemed to last forever
And if I had the choice - ya - I'd always wanna be there
Those were the best days of my life
Ain't no use in complainin' - when you got a job to do
Spent my evenin's down at the drive-in - and that's when I met you - ya
Standin' on your mama's porch - you told me that you'd wait forever
Oh and when you held my hand - I knew that it was now or never
Those were the best days of my life - back in the summer of '69
Man we were killin' time - we were young and restless
We needed to unwind - I guess nothin' can last forever - no
And now the times are changin'
Look at everything that's come and gone
Sometimes when I play that old six-string
I think about ya wonder what went wrong
Standin' on your mama's porch - you told me it would last forever
Oh and when you held my hand - I knew that it was now or never - ya
Those were the best days of my life - oh ya - back in the summer of '69
Ya - me and my baby in '69
It was the summer of '69

Sem comentários: