sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Está visto. "It runs in the family"!


Imagem: "Gatos" da net. Retrato de família...

Ao ler os comentários que por vezes fazem aos meus posts, deparei-me, com alguma surpresa, com um texto enorme. Com estranheza, há que me encher de coragem e dar início à leitura não podendo sequer imaginar a razão pela qual um simples poema poderia suscitar tamanho comentário. Fui lendo. À medida que prosseguia fui percebendo que, muito mais do que um comentário, se tratava de um texto escrito, a meu ver, com raro sentido de humor.

Percebi também que o autor do comentário que se auto intitula de “CarecaRaivoso”, não era outro senão um desses familiares (e família, como sabem, não escolhemos) terrivelmente vocacionados para a escrita de comentários em blogues que, como todos sabemos, se querem sucintos requerendo, portanto, alguma capacidade de síntese.

Como efectivamente achei que se tratava de algo com imensa graça, aconselhei-o a colocar este e/ou outros trabalhos num blogue próprio e não, deixa-lo a “entupir” o meu espaço de comentários. Convenhamos que foi uma forma subtil, além de inteligente, que aqui a Donagata utilizou para evitar vulgaridades no seu distinto blogue! É que eu sou uma Senhora, bolas!

Deixo-vos agora com um pequeno excerto do texto e, para aqueles cuja curiosidade for mais forte do que o juízo, aqui vai o endereço onde poderão divertir-se com o resto:

http://www.carecaraiboso.blogspot.com/


disse...
olá senhora DonaGata desculpe estar a incomodar daqui é o CarecaRaiboso, careca porque pois claro raiboso porque sou do Porto carago, e gosto muito do seu belógue só é pena as poesias não rimarem porque assim nem parece poesia e já diz o povo que quem não se lhe arrima é porque nem parece prima e então eu estava a pensar nisto tudo e veio-me uma melancolia sei lá um pensamento ou se calhar foi da cagadela daquela pomba que me deixou aturdido, e a senhora desculpe DonaGata por este atrevimento e nem parece mas sou filho de boas famílias que até estou cheio de ganhar prémios, o primeiro ainda era pequenino quando a minha mãezinha me levou ao concurso do bebé mais lindo na paróquia de Rio Tinto que é uma paróquia que fica em Rio Tinto, e logo aí ganhei um prémio, que saudades, que logo que cheguei toda a gente começou a dizer meu Deus, porque eu acho que sou muito espiritual, e outros começaram a vomitar, mas o que se segue é que o senhor padre, que Deus o tenha em boa memória, deu à minha mãe um saco preto e dez escudos e uma medalha do último lugar do bebé mais lindo e a minha mãe lá me pôs o saco na cabeça e guardou a medalha e comprou-me uma boina com os dez escudos e eu gostava muito dessa boina e eu gostava mesmo era de a usar de lado mas a minha mãe achava que me ficava mesmo mesmo bem era de frente e depois ela levantava a boina quando era para eu comer, mas com a boina ou com o saco eu andava sempre era mesmo às cabeçadas a tudo e assim as pessoas não eram tão religiosas porque como não viam a minha cara não diziam meu Deus porque pronto sou feio…