terça-feira, 5 de maio de 2009

Silêncios


Tudo tão sereno.
Posso ouvir o silêncio que me abraça.
No seu interior, ouço também os pássaros
que, em chilreios alegres e voos arrojados,
finalmente, saúdam o sol que brilha.
E brilha sobre as árvores, sobre a relva,
sobre os telhados das casas, agora mais vivos,
sobre as águas….
E, tudo acalenta, tudo revigora, tudo afaga.
Mas tudo se mantém sereno e calmo,
e o que eu ouço, é apenas o silêncio
como que bebendo dessa benesse
há tanto ambicionada.
Também eu desejo sentir o sol e tomá-lo,
em silêncio, com devoção.
Saio e sinto o calor que me beija a pele,
ma acaricia e me leva esse sentir
até ao âmago de mim.
Sinto o silêncio que as pedras guardam dentro de si.
Por fora, brilham intensamente
sob o dourado do sol. Parecem até distendidas, palpitantes…
Quem sabe, um dia, explodirão em silêncios,
no silêncio que agora guardam…

5 comentários:

Anónimo disse...

Maravilhoso ... :) ...
Gosto SEMPRE TANTO de a Lêr !...
Eu Tenho aproveitado Bem este Sol que me Tem beijado a péle com doçura ... tem-me mimado !... :)

Beijo , Anibal Borges !

pin gente disse...

o sol vai-se
leva consigo o seu silêncio para dar lugar ao silêncio da lua
a lua desperta na noite
é o seu dia
banhado de um silêncio sem luz
são dois silêncios meigos
que se cruzam
no fim do entardecer...
o nascer do anoitecer...
beijam-se ao de leve porque o tempo obriga a que sigam o morrer do dia... o ínício da noite
mas há tempo, amor!
não há silêncio!
que cale a tua voz nos meus ouvidos
andaremos, como sol e lua, nós perdidos
e morrerei como os dias,
como as noites
partirei sem que haja ruídos.


um beijo, celeste

nuvem disse...

Que lindas palavras a inspiram este céu brilhante de sol...

Beijinhos, muitos e pronto, já se sabe, com este calor, mais meloso-pegajosos que nunca! :)

Donagata disse...

Pin, que resposta linda. apetece-me tirar o meu e colocar o teu.

Obrigada. pelo menos tive o condão de te inspirar.

Donagata disse...

Nuvem, é assim que eu gosto. Quanto mais melosos, pegajosos, babosos e todos os osos que possa imaginar, melhor.

Jikos (só para contrariar)