sábado, 9 de maio de 2009

Ainda a desilusão

(Imagem: "Cinzas" by Eduard Munch)

É estúpido. Eu sei.
Com esta idade julgar que é possível
entender esta coisa difícil que são os afectos.
Aparece alguém que entra assim,

nas nossa vidas, sob os nossos tectos.

Cria laços invisíveis,

que se tornam nós,
cada vez mais apertados, mais difíceis,

afectos que se colam à (alma?)

e se instalam, confortavelmente,
docemente, para ficar. Para crescer.
Para afagar com o maior prazer.


Mas eis que chega um dia em que tudo cai.

E este sentir, para onde vai?

Sim, porque já criou gavinhas

que nos agrilhoam que nem plantas daninhas
que se enraizaram em nós.
Algo mudou. Tudo mudou! Deixaram-nos sós.

E esses nós apertados

que se entrelaçam em nós,

não se deixam desatar.

É preciso arrancá-los devagar,
mas com decisão.

E é estúpido, eu sei.

Mas ainda se instala a desilusão.


Donagata em 2009-05-05

12 comentários:

Sofia Loureiro dos Santos disse...

É nós vamos mudando também.

Donagata disse...

E como...

Homem de Ferro disse...

Ola Donagata .
É um facto , é uma dura realidade !
É um ciclo , tenho para mim a certeza que todos nós ja passamos e ja fizemos alguém sentir isso !
Mas por vezes nao temos que lidar só com plantas daninhas ou com nós .
Por vezes deparamo-nos com o nosso eu interior e com as suas escolhas ... escolhas que nos magoam mas que teimamos em manter !
" Numa mesma experiencia vivida por duas pessoas o resultado nao é simultaneamente identico " !...
Eu sou apenas um ser errante que tenta aprender dia após dia !... :)

Beijo , gosto sempre de a ler ...

orkide@ disse...

A desilusão...
Não será má de todo se nos fizer ver a realidade tal qual ela é.
Muita Força!!!
Bj

BlueVelvet disse...

Tenho estado fora do ar e lamento apanhar o conteúdo deste post.
Já me aconteceu o que contas, só que eu não tenho o teu talento para o descrever assim.
Muitos beijinhos

Donagata disse...

Sejas bem-vinda BlueVelvet. Já sentia a tua falta.

Bom e quanto a talento, não tens de que te queixar, convenhamos.

Beijos.

wallper.lima disse...

Falar de sentimentos não é fácil, talvez faltem palavras ou entendimento. Quando construímos, abrimos o coração e a alma, e tudo vai entrando devagarinho, e quando nos damos conta, tudo está preenchido, e não temos mais tempo de voltar e pensar...vamos seguindo, achando tudo maravilhoso,pois ao ser humano foi dado o direito de se agrupar, e se amar, mas talvez não lhes foi ensinado, que um dia tudo pode se acabar, se transformar, então aí não entendemos, sentimos dor, e mta coisa não aceitamos, pois talvez tenhamos nos entretido com tantas "armadilhas", que deixaram nossos olhos desarmados para enxergar aquilo que hoje falta-nos coragem de arrancar de nossa alma.
Amei a poesia! Parabéns!
Adorei seu comentário no meu blog, sobre minha escultura...que bom que vc gostou, para um artista isso é a glória.
Bjocas
Waleria.

Bruno Cardona disse...

Lindas palavras e belas imagens sem duvida, adorei passar pelo seu blog e vou voltar mais vezes, uma boa semana, jinhos.
Bruno Cardona

Donagata disse...

Será sempre bem-vindo e uma boa semana para si também.

Beijos

Bruno Cardona disse...

Olá, sim , todas as imagens são fotos que eu tirei da minha arte, só o primeiro guarda-jóias e o crucifixo é que apenas restaurei, as outras peças fui eu que pintei de raíz ou fiz por completo, ainda bem que gostou do meu trabalho. Uma óptima semana, beijo.
Bruno Cardona

Donagata disse...

parabéns. Gostei mesmo.
Beijo.

susana disse...

Não é estupido, DonaGata. Nunca é estupido.