domingo, 18 de janeiro de 2009

Vencida!

(Imagem: Zorba, o meu companheiro de 15 anos)


Vencida, desanimada, esgotada.

Empurrada pelas paredes

que parecem estar cada vez mais próximas,

mais ameaçadoras

e me sufocam, me oprimem, me assustam…

Acaricio o teu pelo macio, Zorba.

Tu que não me perdes de vista

e me olhas com a meiguice desses olhos de esmeralda.

E ronronas, e dás turrinhas, e te colocas na frente do eterno livro,

e me fazes chorar.

Desalentada abraço-te, companheiro de tantos anos.

E na tua irracionalidade de bicho, entendes-me

e colocas, com jeito, a tua pata macia no meu rosto.

Donagata 2009-01-18

9 comentários:

jrd disse...

Muito bonito, falar dos gatos e do "estar" humano que eles têm.
(já senti o que isso era com um amicão))

Anónimo disse...

Ola Minha QUERIDA Sra Donagata :)
Nao a quero assim , QUERO-A Animada !
Desejo q se ponha boa muito rapidamente , acredite q ai entre essas paredes me tem ajudado mesmo muito :) !...
Desde já o meu muito Obrigado !!!
ADOREI este texto , Lindissimo !!!...

Beijo , Anibal Borges !

Donagata disse...

Obrigada Aníbal, por vezes também preciso de extravasar o que me dói na alma.

Mas isto passa, acredite.

Um beijo.

carlos disse...

Zorba... ele de facto tem um ar desalinhado que faz lembrar o Anthony Quinn...

Donagata disse...

É muito giro. Eu é que não sou fotógrafa... E depois, é como tu sabes, também tinhas, só lhe falta falar...

beijos.

Cristina disse...

Continua lindíssimo, o Zorba...

Beijinhos, querida donagata, e uma abraço muito apertado

Cristina Loureiro dos Santos

Dona Gata disse...

Um beijo muito grande também para ti. Há já muito tempo que não te via por aqui!
Espero que esteja tudo bem contigo.

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, querida amiga, entendo muito bem esse amor pelos bichinhos! Sou igual. Mas como já está longe, cá embaixo esse poema, para alguma coisa há de servir:

" Poesia é emoção relembrada em tranquilidade". ( William Wordsworth).

Mas agora tudo está tranquilo, creio.Tudo passa.
Beijos, amiga, até mais.
Tais

Donagata disse...

Claro que tudo passa. Todos temos os nossos dias, não é verdade.

O bom de ter animais, é que nos parecem entender quando estamos mais desanimadas e até nos ajudam a descarregar as nossas energias mais negativas.

Beijos.