terça-feira, 27 de janeiro de 2009

"Recordação Perigosa" de Mary Higgins ClarK


Depois de uns quantos livros que exigiam um pouco mais de mim, escolhi para ler um policial de uma autora que eu conheço muito bem e que, embora não seja uma “Nobel” da literatura, escreve livros interessantes que se lêem com prazer e sem grande esforço.

Era mesmo isso que eu pretendia e, como já esperava, este não fugiu à regra.

Com um enredo bastante elaborado em que a dada altura parece que todos os intervenientes são suspeitos de alguma coisa, vai-nos guiando através de uma história relativamente viável, sempre com o acréscimo do factor romance. E quando digo romance é mesmo romance estilo pobrezinha casa com príncipe (estou a exagerar…).

Por fim, quando já tudo parece irremediavelmente perdido, tudo se compõe e depois de umas voltas surpreendentes nas últimas dez páginas, tudo termina como já suspeitávamos a partir dos primeiros capítulos.

Fico com uma ligeira impressão, ao ler o que escrevi, que manifestei uma opinião um pouquinho sarcástica, contudo, a verdade, é que até li o livro com prazer.

Nem tudo o que é previsível ou estereotipado tem de ser desagradável! A sua leitura foi, de facto um acto agradável.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ola Sra Donagata
É verdade , nem Tudo p q é previsivel tem de ser desagradavel ... nem o imprevisivel !...
Parece-me uma sugestao interessante :)
Vou comprar para me entreter !...

Beijo , Anibal Borges .

Donagata disse...

É, acaba por ajudar a desanuviar...
Beijos.

antonio - o implume disse...

Como eu gostaria de ter tempo para ler... (prometo encontrar melhor desculpa da próxima vez!)

Donagata disse...

E estou convencida que conseguirás. Não é por falta de imaginação.