sexta-feira, 5 de junho de 2009

Livro velho


Procuro por entre as páginas deste livro,

velho, gasto, usado, que sou eu,

as memórias de um tempo em que

eu era a tua sombra e tu o meu embalo.

Mas o livro está velho, gasto, usado

e não consigo vislumbrar o que procuro.

Deixou de existir, de ser, ou se escondeu,

para tornar mais delicado encontrar

esse tempo esquecido e retomá-lo.

Donagata em 2009-06-03

10 comentários:

susana disse...

:)
Apenas um sorriso...

Donagata disse...

É mais do que suficiente...

pin gente disse...

como se retomam os sonhos da noite anterior...

beijos

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Gostei muito, Donagata.

Donagata disse...

Obrigada Sofia. a tua opinião é preciosa...

Homem de Ferro disse...

Simplesmente Lindissimo !!!
Eu acredito que é sempre possivel retomar um sonho bom !...

Adorei , beijo .

Donagata disse...

Algumas vezes...

Tia_Cunhada disse...

Donagata, é um prazer ler os seus poemas... Retratos (reais) da vida em doce escrita...
Fabuloso!

Donagata disse...

Obrigada pelas suas palavras. Eu fico sempre insatisfeita com o que escrevo...
Se fosse poeta!

Lúcia Amorim: disse...

Bom dia,
Passando por aqui ,gostei e fiquei.irei sempre visitar.
Carinho