domingo, 21 de junho de 2009

Jubilada!


Duas das fotografias que compõem a minha página. Sim. Porque eu já fui assim!

Sou uma gata verdadeiramente “Dona”. Uma autentica socialite! É que são tantos os compromissos e as solicitações que, muito sinceramente, nem sei para onde me virar. E, mais grave do que isso, não tenho tempo para soltar o verbo em textos extensíssimos e aborrecidíssimos que, por vezes, de forma incauta, lá acabais por ler.

Hoje vou-vos contar algo sobre o importantíssimo evento que ocorreu aqui, na minha Maia, que consistiu na homenagem feita pela Câmara Municipal aos Professores e Educadores de Infância jubilados (lindo!) desde há quatro anos.

O gesto, que devo dizer não foi inédito pois já acontecia com a anterior vereação, teve porém este ano contornos deveras interessantes, reveladores de um cuidado especial que os serviços educativos da Câmara colocaram na preparação do evento.

E se posso estabelecer esta comparação é porque hoje estive lá como jubilada, mas em todas as anteriores cortesias sempre estive como representante da gestão da escola ou, mais tarde, do Agrupamento.

Começo por cumprimentar os elementos que tornaram possível o evento. Desde o Sr. Presidente da Câmara Eng. Bragança Fernandes, ao Sr. Vereador do pelouro da Educação (e de outras coisas) Dr. Nogueira dos Santos mas, essencialmente, a toda a equipa de back-up (a divisão educativa) que não se poupou a esforços para tornar este dia memorável sem ser lamechas ou saudosista.

Todos os troféus entregues (senti-me a Nicole Kidman na entrega dos Óscares, ofuscada pelo barulho dos flashes…) se referiam especificamente àquela pessoa.

Além disso, compuseram um livro interessantíssimo no qual dedicaram uma página a cada homenageada na qual constavam: três fotografias ilustrativas de fases diferentes da nossa vida, bem como alguns dados da nossa carreira profissional. E, claro, o nosso nome.

Bom, esta foi a parte séria da coisa, porque depois não dá nem para imaginar! É mesmo só quem vive uma experiência marcante como esta que se pode pronunciar.

Devo dizer que o evento começou com uma missa à qual eu não fui… Portanto, aguardei calmamente a chegada do grosso do pelotão nos jardins da Quinta da Agra.

Mas assim que começou a chegar aquele mulherio todo (os homens estão sempre em franca minoria, é um facto), começou o coro de Ahs!!!! Ohssss!!!!! Estás tão bem! (leia-se: estás velha que nem um cortiço); Hummm, emagreceste! (queres ver c’a gaja foi pôr a banda gástrica!); É pá, a boa vida só te fez bem!!! ( Olha, esta também já andou pelos botoxes); Fica-te bem esse vestido, é soltinho, fresquinho. E para o dia de hoje, com este calor! (Oh filha, pareces um andor. Também se não fosse assim, aposto que não havia nada que conseguisses enfiar…). Estás morena, já foste de férias? (arrisco-me a pensar que tens ido p’ra Matosinhos todas as tardes para agora dizeres que estiveste num cruzeiro nas Caraíbas)…

Desculpem-me. Eu é que sou mazinha! Eu é que tenho destes maus pensamentos (foi por isso que até nem fui à missa…) e depois generalizo.

Não foi nada assim. A verdade é que foi um prazer imenso rever colegas, mas sobretudo algumas boas amigas que o tempo e as circunstâncias da vida, por vezes, vão afastando.

Tudo se passou num ambiente agradável, de são convívio (muito barulhento também, mas isso é dos livros), em que a alegria e, posso dizer, a excitação do momento, estavam bem patentes nos nossos rostos.

Uns com aspecto mais jovem, outros nem tanto (o tempo é sempre inexorável).

Por vezes muito sorridentes, outras até com uma fugaz lagrimita a querer escapar-se (a malandra!), conforme os temas das conversas se iam desenrolando.

Enfim. Para terminar o testamento. Para ver se não desencorajo totalmente as pessoas de lerem o post, acabo dizendo:

- Foi bom estar convosco outra vez!

15 comentários:

wallper.lima disse...

Oi amiga!
Você é verdadeiramente fantástica, nas suas abordagens...é muito engraçada, eu sei que me divirto muito do jeito que é contado...mas sabe que vc tem razão, nesses encontros, muitas coisas são reveladas, um fica reparando o outro, mas como se diz: "faz parte"!
Acho esses encontros mto legal principalmente quando há homenageados, e um deles somos nós, e também por um leve instante reviver momentos que não voltam mais. Parabéns!
Amei sua postagem.
Bjocas daqui...
Wal.

Donagata disse...

Obrigada. É mesmo assim este o meu jeito de estar... Por isso escrevo assim. E, se calhar, também por isso, ontem revi muitas Amigas...

Beijos.

pin gente disse...

pois fique a dona sabendo que eu li até ao fim!
ri-me... e acreditei em tudo, até naquela parte que alega não ser verdade. quando se junta o mulherio tudo é do melhorio!

beijos, sua jubilada cheia de estilo e genica!

Alda M. Maia disse...

Ri-me divertidíssima!
Um grande abraço
Alda

jrd disse...

E cheia de júbilo. Assim é que é bom!

Donagata disse...

Oh, Pin1 Ora aí está um verdadeiro trocadalho...

Donagata disse...

Alda, ainda bem que se divertiu. É claro que o evento teve o seu lado sério mas, basicamente, foi mesmo muito divertido.

Beijos.

Donagata disse...

Claro, jrd.
E eu sou a verdadeira jubilada!
Pois júbilo no seu sentido de alegria, contentamento é, normalmente, my meadle name!

lucinda disse...

Que belo e perfeito texto!
Nele está um retrato mais que fiel de tudo o que foi vivenciado...
Os comentários que passaram pela tua mente são hilariantes, ri-me como tu sabes que o faço. Essa maldadezinha é tão saudável e tão tua cara Dona, que me levou a outros tempos onde fomos muito felizes e nos divertimos muito. Desse grupo três já estamos cheias de Júbilo!
Agora que te descobri aqui, cara Dona, como vou "cuscar".
Uma beijokita, minha linda. Lu.

Donagata disse...

Ei! Como gostei de te ver por aqui! O texto não tem nada de perfeito. mas tu, que me conheces, sabes que está como eu...

É verdade que fomos muito felizes noutros tempos (agora até pareço a Malato). Formávamos cá uma equipa!!!

A verdade é que, apesar de tudo o que a vida nos tem reservado e pode ainda vir a reservar, acredito que poderemos experienciar essa felicidade, noutro contexto, é certo, mas muitas vezes ainda.

Estamos cá para as curvas.

Um beijo grande.

lucinda disse...

Para curvas? Se estamos! Além das que já temos podemos considerar que estamos óptimas para uma gincana...hehehehehe!!!!!
Que o Sol brilhe no teu coração.
Beijokitas. Lu.

o blog da tia...inha disse...

Olá Donagata. Gostei muito do teu post onde consegues transmitir o dia agradáve que passamos.
Sim porque cá a tia.... tb foi jubilada. E a nossa mesa esteve o máximo. :-)
Quanto às reflexões simpáticas e sentidas que escrevemos nos livros umas das outras(e que não referes isso no post)aproveito para dizer que não te enganaste e a amizade Sim é reciproca. um beijo AMIGA

Donagata disse...

É verdade Tia..inha. Não refiro essas reflexões sentidas pois penso serem coisas muito pessoais. Pelo menos, tudo aquilo que eu escrevi no livro de cada uma foi absolutamente para ela/ele e apenas para ela/ele. Foram todas personalizadíssimas.

Fico muito satisfeita por saber que, no teu caso, não me enganei. Senti muito cedo essa afinidade, essa reciprocidade.

A nossa mesa, por definição, é sempre a melhor. mas então não éramos as melhores de todas as que lá estávamos? bastava olhar! Éramos um regalo para as vistinhas E não só...

Beijos.

BlueVelvet disse...

Davagarinho ando a dar uma voltinha nos vizinhos.
Só pode ser nos do mesmo prédio porque a vizinhaça toda do bairro ainda não dá.
Mas aqui tinha que vir.
Li os posts tudinhos mas claro que ão posso comentar todos.
Escohi este porque fugindo da linha editorial habitual está fantástico.
Parabéns pelo Jubileu:))
Beijinhos

Donagata disse...

Agradeço a distinção que lhe mereço.

Um beijo.