quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

"Uns mentem outros morrem" de Ruth Rendell


Estando um tempo tão desagradável no último fim-de-semana e como tinha acabado de ler o livro que tinha em mãos, decidi pegar num policial dos que ainda tenho para ler, acender a lareira, embrulhar-me numa manta e, com os gatos todos à minha volta toca de passar a tarde toda de domingo com o livro “Uns mentem outros morrem” de Ruth Rendell.

Este, insere-se na sua série dedicada ao inspector Reginald Wexford (da qual já li vários) que exerce a sua profissão numa pequena cidade inglesa de Kingsmarkhan sempre acompanhado pelo seu ajudante Burden.

Livro que se lê muito rapidamente (tem apenas 178 páginas) e que anda à volta de um festival de música pop em que todos pareciam divertir-se até ao aparecimento de um cadáver de uma mulher. Esta, embora fosse da localidade já lá não habitava há muito tempo e, concluiu-se que a sua morte nada teve a ver com o festival uma vez que se provou que foi anterior.

Como é já habitual, o Inspector Wexford e Burden, vão desenvolvendo a investigação com muita calma, muito na base do raciocínio e das conversas com os eventuais suspeitos, até que de dedução em dedução resolvem o crime.

Não é seguramente dos melhores que eu li da autora mas dá para passar, quase sem dar conta, uma tarde chata de inverno.

A autora desenvolve outro género mais dedicado à psicologia patológica com títulos interessantes. Sob o pseudónimo de Bárbara Vine , exprime-se desenvolvendo de forma muito mais evidente os aspectos psicológicos. Já li alguns destes livros que achei interessantes.

Sem comentários: