segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Estou em silêncio

Estou em silêncio, perdida,
revoltada, desiludida,
bem no fundo do meu ser.
Estou tão só, tão magoada,
tão incrédula e desalentada
que tudo em mim está a doer.
Doem-me aquelas palavras
Que urgem mas ficam presas
e não consigo dizer.
sufocam-me e, sem as soltar
só me apetece gritar, gritar e gritar...
Mas mantenho este mutismo
e um certo fatalismo,
que tardo em reconhecer!
Temo o que está por surgir,
não sei como reagir:
se calar, se acusar,
se esquecer, se perdoar...
Estou só, estou cansada,
sem reagir, magoada,
será assim que vou ficar?

Donagata em 2008-02-18
(Imagem de Leila Zotz)

7 comentários:

nuvem disse...

Um cansaço que não se vê no corpo, mas que veste a alma de negro...

Lindo poema.

Beijinhos

Donagata disse...

É verdade, bela nuvem. E por vezes é tão difícil rasgar esse manto negro e voltar a respirar!
beijinhos

A.Teixeira disse...

Poema de dia de cor de chumbo, Donagata?

Strawie disse...

O tempo tudo cura...
P.s- adorei a ideia de adoptar um animal virtual... vai daí, adoptei um gato a quem dei o nome da minha falecida e querida gata que tão feliz me fez durante treze anos... ainda dizem que os animais não pensam e não nos compreendem... se eles soubessem..
Apesar de triste, gostei do poema..
Boa semana

Clara Branco disse...

Por vezes pensamos que estamos sós. E, magoados, só nos ferimos a nós mesmos. Mas nós nunca estamos sós, há sempre alguém que pensa em nós, e se sente também sozinho.
A inércia por vezes impede-nos de contactar a alguém que nos foi querido, e se sente igualmente esquecido. Porque não telefonar a um amigo? Talvez ele também se sinta só.
Confuso? Mas isto sou só eu a divagar.
(Por vezes gostava que a minha gata falasse, para desabafar com ela, em vez disso, falo falo e ela olha-me com aqueles grandes olhos amarelos...)
um beijo!:-*******

Donagata disse...

Obrigada a todos. O dia foi mesmo de chumbo, a. teixeira. Há dias assim.E, por mais que façamos, tudo nos parece irremediável. Mas depois há também os outros, os que nos sorriem, é só aguardá-los, eles chegam.

Strawie, gostei que me visitasse. É giro ter um animal virtual, mas olhe que é muito mais giro ter um a sério.
Volte sempre.

Clara, gostei, como sempre, do seu comentário. Dá-me sempre alento apreciar a sensibilidade com que me anima naqueles momentos mais "lunares". Vou-lhe confessar uma coisa, eu tenho vários gatos, mas tenho essencialmente duas gatinhas com quem eu realmente entabulo longas conversas que elas parecem entender... Pelo menos assim quero crer. Respondem de forma muito cativante, "arrulham" enquanto me olham como quem quer fazer um mimo. Uma delas é cega e tem verdadeira adoração por mim. Além disso é realmente intuitiva no que diz respeito aos meus diferentes estados de espírito. É estranho, mas real. Eu quero crer que embora não falem, pelo menos a nossa linguagem,nos entendem pelo menos um pouco...

Um beijo para todos e uma boa semana

Anónimo disse...

Ola Sra Donagata :) ...
Apenas para lhe Trazer um Sorriso :)


Beijo , A.B.