sábado, 11 de julho de 2009

Palavras tartamudeadas


Tartamudeio umas palavras,

que se soltam aos soluços,

sem sentido, desgarradas,

impelidas por impulsos,

que com aturada paciência

tento transformar em poesia.

Solto vocábulos lindos,

diferentes, inusitados,

e arrumo-os no papel.

Exprimo a dor, a tristeza

mas também a alegria.

Tal qual como aquele alguém

que frua de um mau pincel

mas insista mesmo assim

em estragar boa tinta

tentando estampar na tela

exangue e sem qualquer talento,

aquele longo cordel

que nos prende à esperança

e nos arruma o pensamento.

4 comentários:

pin gente disse...

que engraçadas,
ritmadas,
que animadas,
tais palavras


beijos

Donagata disse...

E as tuas, tão propositadamente encontradas...
Beijos.

Tia_Cunhada disse...

Que poema divertido e tão agradável de ler...
Um beijo

Donagata disse...

Obrigada. Também achei giro escrevê-lo.

Beijos.