sábado, 19 de julho de 2008

"Tudo é Fatal" de Stephen King

Título do livro de Stephen King que reúne alguns dos seus últimos contos e título, também, de um deles.
Curioso o significado da palavra “fatal” no conto. Segundo Pug, amigo da personagem principal do referido conto, “fatal” seria o mesmo que “uma coisa mesmo muito boa”, uma coisa “bestial”…

Aqui voltei a encontrar, em cada conto (nuns mais do que noutros), o Stephen King que eu esperava, o mestre do seu estilo. O autor que domina na perfeição as técnicas e truques do thriller, do suspense, do terror. O autor que descreve com sabedoria um ambiente, que caracteriza com aparente simplicidade as personagens, que faz evoluir as suas histórias num crescente dramático até ao seu clímax na maioria das vezes inesperado e singular.

Talvez porque seja um profundo conhecedor da natureza humana consiga, de uma forma tão eficaz, criar situações que, sob a aparência de um quotidiano simples, normalíssimo, acabam por se tornar bastante assustadoras.
Conduz-nos, quase sem nos darmos conta, através de arrepiantes momentos de leitura que podem oscilar entre, a ternura, o medo, a expectativa e o inesperado.

Sem comentários: