domingo, 6 de julho de 2008

"A rapariga que inventou um sonho" de Haruki Murakami

Terminei-o ontem e, como já havia acontecido com os que tinha lido anteriormente deste autor, foi de leitura um pouco viciante.

Confesso que de início fiquei um tanto desconcertada pois se trata de um livro de contos e comecei por achá-los muito curtos para apreciar o que Murakami tem de muito bom: a forma como consegue aliar a fantasia à mais prosaica das realidades; o jeito que tem de transformar o acto humano mais natural e comezinho em algo de absolutamente fantástico, por vezes a roçar o surreal, deixando-nos atónitos pelo inesperado desfecho e, por vezes até, pela falta dele.

Todavia, à medida que ia avançando, fui-me familiarizando com este novo formato, tendo tirado dele o mesmo partido que dos romances que li.
Composto por 24 contos escritos entre 1981 e 2005, que patenteiam a qualidade do autor.
Escrita fluida, atraente, clara, reúne os temas que, na minha opinião, lhe são mais caros: a junção de acontecimentos inexplicáveis, fantásticos, aos pássaros, aos gatos, ao jazz, a uma certa melancolia das personagens, às coincidências…

Sem dúvida, a ler.

9 comentários:

antonio disse...

Deste autor qual o livro que recomendarias?

Donagata disse...

Dos que já li, recomendaria "Pássaros de corda". Gostei também muito de "Kafka à beira mar". O que lerei a seguir penso que irá ser "Sputnik meu amor". Isto depois de um descanso de Haruki Murakami.Agora estou a ler "Fantasia para dois coronéis e uma piscina" de Mário de Carvalho, autor que aprecio imenso.

antonio disse...

Já leste o ultimo da Lídia Jorge?

Donagata disse...

O último (em termos de edição) que li da Lídia Jorge foi "Combateremos a Sombra" e gostei muito. Depois desse não sei se já foi editado mais algum...
Tenho aqui, para ler "O cais das merendas", mas esse já é antigo. Eu é que ainda o não li.

Donagata disse...

Só uma observação. O livro de haruki Murakami de que eu falei chama-se "Crónica do Pássaro de Corda" e não "Pássaros de corda"...

antonio disse...

Sim é o Combateremos a sombra, grande maturidade no dominio da escrita.

Donagata disse...

Tenho aqui no blogue um comentário (como é meu hábito) ao livro. Provavelmente está mais completo em termos da opinião com que fiquei. Sei que gostei muito, que achei as personagens muito bem construídas. Sobretudo uma que era quase autónoma; a dada altura dava a sensação que era a autora que seguia a vontade da personagem. Li-o no verão do ano passado.Deve estar comentado lá para Setembro, ou por aí.

antonio disse...

http://donagataempontodecruz.blogspot.com/2007/10/ainda-as-leituras-de-frias.html

O trabalho que me deste... mas valeu a pena ter lido o teu comentário.

Donagata disse...

Desculpa, podia ter-te poupado um pouco de trabalho, mas não me lembrei.
Por outro lado também foi bom pois foste fazendo uma visita por locais do blog que certamente não conhecias.
Ainda bem que gostaste!