sábado, 17 de outubro de 2009

Saudosa felicidade




Porque é que tudo aquilo
que um dia constituiu para mim uma fonte de indizível felicidade,

tão grande que nem me cabia e,

tantas vezes,

ufana,

a lancei aos quatro ventos,

se tornou,

com o passar desse tempo inexorável,
imparável,

motivo de triste saudade?

Melancólica, nostálgica, sem bálsamo nem
jeito.
Será assim que tem de acabar toda a felicidade que um dia não nos coube no peito?

4 comentários:

Alda M. Maia disse...

"Atão" que é isso?!
Um grande abraço
Alda

Donagata disse...

Nada de especial. Apenas reflectindo...

Beijos.

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Percebo como te sentes...
Beijinhos, prima.

Donagata disse...

Pois percebes...