quarta-feira, 9 de abril de 2008

Leitão à ...Aguada de Cima


Ainda em relação ao poste “Festa em Aguada de Cima”, deixei dito que uma das curiosidades que lá ouvi é que a tão apreciada iguaria gastronómica “leitão da Bairrada”, surgiu, nada mais, nada menos, aqui, em Aguada de Cima. Ligada, provavelmente aos farnéis dos cumpridores de promessas na festa das “Almas Santas da Areosa” e, mais recentemente, às feiras mensais que têm lugar no recinto envolvente da Capela.

De acordo com os locais, já nos farnéis que ali eram partilhados entre os romeiros que ali acorriam, aparecia a dita iguaria. Contudo, só em inícios do século XX, um tal Ti Marcelino, regressado do Brasil, decidiu montar o seu negócio de comes e bebes numa das barracas da dita feira. Tendo como especialidade o leitão assado, a ele se dedicou com inusitado sucesso. Não se tendo limitado à feira, percorria as ruas de aguada de Cima vendendo a iguaria de porta em porta.

Sucedeu-lhe um aprendiz seu o “Morcego” de seu nome António Almeida que veio a expandir o negócio dando-lhe projecção internacional.

Hoje em dia os restaurantes e os assadores de Aguada de Cima são a principal referência na arte de bem confeccionar o genuíno leitão da Bairrada, embora os mais conhecidos sejam os que se encontram junto à estrada nacional, já fora desta localidade, logicamente pela sua situação.

Mais interessante ainda será a história da Chanfana prato ainda mais típico da gastronomia local.
Talvez venha a partilhá-la…

Observações:
Não é de estranhar que a iguaria tenha o nome da Bairrada uma vez que Aguada De Cima confina com a Bairrada.
Esta história foi-me contada oralmente por locais, e confirmada no sítio da Junta de Freguesia.

Sem comentários: