segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Mãe sem "Manual de instruções"


Se ser mãe viesse acompanhado de instruções!

Se ser mãe nos tornasse capazes de super-acções!

Já te tinha retirado as tuas tristezas,

reavivado essas horas desoladas,

arrancado todos os vestígios de mágoa,

transformado esse olhar sofrido e doce,

em brilhos fulgurantes de alegria,

e acordado desses momentos de apatia.

E acredita, faria isso, ainda que para tal,

tivesse que guardar para mim todas essas feridas

bem abertas, sem lhes vislumbrar um final.

Estaria bem mais feliz, dolorida,

do que estou assim, desta forma, marginal.


Donagataem 2009-02-23

(Imagem de Salvador Dali)

8 comentários:

Carla disse...

Poema lindo, profundamente sentido, que deixa sem palavras que o lê. Boa semana :)

Anónimo disse...

Lindo Lindo Lindo !!!
Ola Sra Donagata , Acredite que até me arepiou . eta Lindissimo e bastante profundo !!!
Magnifico ... Maravilhoso !!!

Beijo , Anibal Borges .

BlueVelvet disse...

Como escreveu Vitor Hugo: em crianças, nada de fato feito.
Todos os dias e mesmo com vários filhos todos do mesmo pai e da mesma mãe, as solicitações são sempre diferentes.
Por isso, essa história de instruções, era bom, mas não existe.
Já quanto a estarmos sempre dispostas a sofrer por eles e em vez deles, todas estamos, mas também não é possível.
Temos que estar ali a apoiar, e é só.
Quanto ao poema, uma beleza.
Beijinhos

Donagata disse...

Obrigada a todas. E mãe é para isso mesmo. É para estar lá e apoiar. Eu é que sou muito impaciente e fico verdadeiramente desolada pela impotência de não poder ajudar.

Um beijo a todas.

Anónimo disse...

Ola Donagata,
Ca estou eu a seguir os seus desabafos...este tocou-me, pois sou mãe e sei o quanto doloroso é não poder evitar que os nossos meninos sofram.Ve-los a ser muitas vezes alvo de troça e de tortura pelos seus "pares" é algo que nos aflige a "alma" e nos comove no limite do sofrimento.
Nos trazemos ao mundo os filhos para que eles sejam felizes e ve-los tristes e distantes e ir contra tudo o que de mais elevado a natureza humana tem: dar luz (por algum motivo se diz deu a luz!)aos nossos...
Mas acredito que " e caminhando que se faz o caminho" e que eles estão protegidos e vão encontrar o seu caminho.
Bjs
Guidinha (Nora do Rui)

Donagata disse...

Gostei muito do seu comentário. Revela intensamente a sensibilidade de quem é mãe. Sofre-se pelos filhos e com eles desde que se lhes dá luz até que (espero eu) ela me falte. Vão sendo dores e preocupações diferentes ao longo do tempo mas são sempre fortes e estão sempre lá. E, julgo eu, que sendo possível, qualquer uma de nós ficaria com essas dores físicas ou outras, as piores, para nós...

Um beijo.

P.s. Já agora, se pudesse, ajude-me a identificar o Rui, para eu saber quem é a Guidinha. Porque o Rui que de momento me estou a lembrar não tem filhos, portanto não tem noras...

Anónimo disse...

Ola Donagata
Desculpe, mas so hoje consegui "vir a net" e ver a sua resposta...veja la que esta semana nem a ginastica fui...
Enganei-me nao sou nora do Rui sou sobrinha ( a nora veio pelo facto de eu ser sobrinha por afinidade e nao "directa")
Bjs e BFS

Donagata disse...

Pois, eu imaginei quem seria. A nora é que não estava a ver como podia pois que eu saiba o rapaz não tem filhos.

Beijos e bom fim de semana.

Gostei que cá viesse.