domingo, 12 de agosto de 2007

Mais aniversários!!!


Mais um dia de festa se passou ! Mais uma vez desmontámos afanosamente toda a parafernália de mesas, cadeiras, guarda-sois, pratos, copos, talheres e sei lá que mais, necessária à recepção, com lauto repasto, (ou não fossemos do norte) de uma família, já grandinha, que se junta para comemorar um aniversário (neste caso foram até dois!). Estou exausta mas feliz. E, enquanto me sento calmamente em frente da televisão e as imagens, belíssimas aliás, do "Cirque du Soleil" desfilam diante de mim, eu vou fazendo, quase involuntariamente, uma retrospectiva do dia. Os rostos de todos vão-se insinuando lentamente, teimosamente e passeiam-se descaradamente pela minha memória; todos parecem felizes. Mais uma vez conseguimos reunir este carismático clã que é a nossa família.

E desta vez não se tratou de uma qualquer reunião de família que tanto gostamos de fazer sob pretextos, por vezes bem "mal amanhados". Desta vez tratou-se de uma festa verdadeiramente especial. Desta vez comemoraram-se os 80 anos, repito, 80 espantosos anos da Mamã. É verdade, a Mamã, a Vovó, a Tia Lala, a Lala, a nossa indiscutível Matriarca de sempre completou os seus oitenta anos o que, obviamente, sendo motivo de grande regozijo para todos, era merecedor de uma comomoração a sério.


Portanto aqui nos juntámos todos.: os da casa, os que ficam próximo, os de um pouco mais longe e mesmo os de "muito longe", um conjunto de quatro gerações, um grupo de personalidades tão diversas, um grupo de pessoas lindas e ...A MAMÃ.

Cá estava ela, de vestido novo, sapato de salto alto (dá logo outra elegância!!!), colar de pérolas e a sua já proverbial segurança; a sua "certeza de estar sempre certa".

Emocionou-se ao abraçar todos, emocionou-se ao ver tantos presentes, emocionou-se ao sentir o afago de tanto carinho, de tanta estima, de tanto apreço! E sabem uma coisa, em toda a tarde (quase) conseguiu não nos presentear com os seus habituais comentários, de rara subtileza, que dispara sem avareza nem critério em todas as direcções. Estava mais comedida a Mamã! Enfim, é uma Senhora, tem 80 anos!

Chegados a hora do inevitável ritual do soprar das velas, lá surgiu o bolo aliás, os bolos. Pois é, também o meu filho festejava o seu aniversário, um dos netos da Mamã, o mais velho.

Pousaram-se na mesa os dois bolos que exibiam também duas velas douradas enfeitadas com duas fitas nas quais pintei cuidadosamente as respectivas idades. Soltaram-se as também habituais exclamações de "que bonito!"; "tens jeito!"; "foste tu que fizeste?!!" e outras parecidas. A Titi dá o tom e o coro atacou! Também como habitualmente desafinámos escandalosamente apesar dos esforços, tão titânicos quanto infrutíferos, do tio com voz de tenor. A Mamã apagou as velas pelo que foi aplaudida ruidosamente e com muitos vivas. O coro atacou novamente e sem perder características, a outra vela foi apagada, repetiram-se os aplausos e os vivas e lá se cumpriu assim mais uma vez um velho ritual.


A tarde foi-se escoando lentamente. A família foi regressando às suas casas, às suas vidas. Tu, Mamã, guardaste satisfeita os vestígios do dia e preparaste-te para mais um ano de vida intensa certa de que não estás só.

Até ao ano Mamã!

Cá estaremos prontos para comemorar!
Imagem: Tulipa; Óleo sobre tela de Siriani, Mariana





2 comentários:

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Parabéns aos aniversariantes!

Inês Torres disse...

Foi um dia maravilhoso, que grande avó :DD