domingo, 23 de maio de 2010

Para um amigo. Parabéns


Se eu tivesse o estro de um poeta e não apenas a alma.

Se eu tecesse com palavras véus de sentimento.

Se eu pegasse nas emoções e as usasse para me inspirar

Se eu fosse capaz de lembrar a importância de cada momento

Se eu versejasse e não lançasse apenas palavras ao vento,

então, talvez devesse parar um instante

apenas para te contar como tem sido importante

achar em ti a paciência, o sorriso, a calma

que me faz, ás vezes, rir sem parar, ser eu sem fingimento,

que afaga, conforta, aquece e abriga a alma

e a faz desaprender de lembrar o tempo.

Se eu soubesse, ainda que só um pouquinho,

escrever poesia com algum saber,

poder-te-ia contar com o maior carinho,

tudo isto sem, contudo, nada te dizer.

1 comentário:

Brain disse...

Parafraseando alguém que nós dois bem conhecemos:

"...as palavras parecem-me pouco, para te dizer..."

...e por isso nem vou tentar.

Apenas te digo,
Que é MUITO BOM saber-te (sempre) aí!

BEIJO MEU!