quinta-feira, 20 de maio de 2010

“Nação Crioula” José Eduardo Agualusa


Acabei hoje de ler “Nação Crioula” de José Eduardo Agualusa. Não sendo propriamente uma “especialista” na obra deste autor, li já alguns títulos e todos eles me deixaram muito agradada.
Exprimindo-se em formas diferentes consegue, contudo, ser interessante em todas aquelas que conheço.

Neste, Agualusa retoma o personagem de Eça de Queirós, Fradique Mendes e, fazendo também recurso às cartas que este envia, vai-nos contando, através delas, um romance que ele próprio protagoniza.

Tudo se passa sobretudo na Angola do século XIX e também no Brasil e é-nos facultado a par da efabulação (e muito bem entrosado nesta) um relato de costumes da época muito curioso.
Aborda o ainda existente tráfico de escravos, clandestino embora do conhecimento de todos, e as condições de vida destes bem como da população em geral quer em Angola quer no Brasil. Alude também aos movimentos anti-esclavagistas e às perseguições que lhes eram movidas.

O “Nação Crioula” existiu de facto. Era um barco negreiro que transportava escravos de Angola para o Brasil, sobretudo para o nordeste, para os engenhos de açúcar.

Escrito, como é já hábito, numa linguagem simples, epistolar este, claro, mas muito bem conseguida.

Gostei

Sem comentários: