quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

A Árvore de Natal

(Imagem: a dita- cuja árvore de Natal. A gatinha que se vê (mal) à direita, na imagem, não é adereço, é a Utopia, um doce de gata que, obviamente, ajudou nas decorações e agora está a descansar.)

Finalmente lá me consegui deixar de “panunfices” (desculpem, mas aprendi esta palavra com um amigo e andava à procura de pretexto para a utilizar. É encantadora...), dei um pontapé no desinteresse e outro na inércia, deitei mãos à obra e dei início às decorações de Natal cá de casa.

Não julguem que é tarefa fácil! A casa é grandinha e, a verdade, é que sou bastante esquisitinha nestas coisas. É que, tenho para mim que as pessoas que comigo irão partilhar esta festa, merecem muito mais que a simples refeição tradicional. Merecem que tente proporcionar-lhes um ambiente festivo, acolhedor e, se possível, de bom gosto.

A decoração natalícia é uma tarefa que considero de família, portanto escolhemos, sempre que possível, um dia em que estejamos todos em casa para dar início ao processo.
Então lá fomos ao sótão buscar as caixas (cinco e grandes) que contêm os enfeites acumulados ao longo dos anos. Há que tirar tudo cá para fora, escolher o que vai ser utilizado este ano e rearrumar o que resta.

Depois foi só ir colocando os enfeites de acordo com o plano previamente estabelecido o qual havia já sido acordado de forma consensual. Normalmente tenho direito a voto de desempate (embora as más línguas lhe chamem “veto” mas eu nem sei o que isso é).

E com tudo isto lá deixámos a árvore de Natal feita assim como alguns, poucos, arranjos.
Agora é só ir continuando...

5 comentários:

Clara Branco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clara Branco disse...

Que linda árvore!

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Está uma beleza.

Donagata disse...

É o orgulho da mamã!
Mas o arranque custou!!!
Beijinhos

Cristina disse...

Ficou muito gira! Cá em casa foi o mais pequenino a dar o arranque... Na verdade eu também estava sem coragem :(

Mas agora há mais ambiente ;)

Cristina Loureiro dos Santos