domingo, 29 de junho de 2008

"O Anjo mais estúpido" de Christopher Moore


Devo confessar que não conhecia o autor e, de acordo com o que apurei, é a primeira obra sua traduzida para o português. Quanto a mim, ou houve alguma infelicidade na escolha ou, mais traduções, não serão imprescindíveis.

No meu ponto de vista, o título está bastante de acordo com o conteúdo no que concerne à palavra “estúpido”.
Livro de humor, inserido num tipo tão ao gosto dos novos humoristas portugueses (os quais aprecio bastante sendo até verdadeiramente incondicional de uns quantos) não conseguiu, apesar disso, pelo menos para comigo, cumprir o objectivo de me fazer achar-lhe piada.
Não nego que tem excertos de um humor forte, corrosivo, por vezes macabro; piadas interessantíssimas de crítica social mas, como livro, no seu todo, de suposta sátira aos contos de Natal, é morno e pouco estimulante.

Li algures que se dirigia a um público inteligente…

Daí, talvez a razão do meu desapontamento!
Isso e o facto de já não estarmos imbuídos do espírito de Natal…

Sem comentários: