sábado, 26 de junho de 2010

Lançamento do livro "Bordar a Vida"

(Uma folha do livro... trabalho de Miguel Ministro)

E não é que consegui passar uma semana inteirinha sem ser capaz de escrever coisa nenhuma acerca do lançamento do “Bordar a Vida”! É quem nem uma palavrinha sequer. Será isto o tão falado “bloqueio de escritor”? (Era uma piada, não esteja para aí algum distraído a pensar que julgo ser escritora…).

Por um lado não posso deixar de considerar que tive uma festa maravilhosa. Por outro corro o risco de parecer imodesta.

É que foram TANTAS as pessoas que quiseram estar comigo neste momento único!

Conseguiram torná-lo irrepetível, estou certa.

Dizer que constituiu uma surpresa completa, não posso, seria uma mentira. Tinha a certeza absoluta da presença de muitos. A amizade que nos une não permitiria a ausência a não ser que algo de muito grave acontecesse.

Mas foram tantos aqueles cuja vida passou pela minha de forma fugaz, ligeira mesmo e que quiseram estar…

Não tive na ocasião, nem tenho agora, palavras para expressar o prazer e a comoção de ver aquela sala, belíssima, aliás, completamente a abarrotar de pessoas que estavam ali por mim.

Não tive, nem tenho agora, palavras para agradecer as imensas surpresas fantásticas que tive: o carinho que senti em todos, o cuidado que o editor colocou na apresentação, as belíssimas leituras dos meus poemas, emocionantes mesmo (foi a primeira vez que os ouvi), as músicas que cuidadosamente foram escolhidas para me agradar e que foram tão bem interpretadas, as montanhas de flores, and, last, but not the least, a apresentação fantástica que o meu tio fez do livro.

Eu sabia que ia ser bom. Só não sabia que, ao ouvir as suas palavras, iria até conseguir convencer-me, por instantes, que as minhas faziam absoluto sentido e poderiam até interessar a outros…

Ah, já agora, descobri no meu tio, ainda, qualidades que lhe desconhecia: Como ele diz bem poesia!!!

Enfim, não me vou estender mais pois para escrever este bocadinho foi o cabo dos trabalhos.

Termino apenas com um OBRIGADO do tamanho do mundo a todos quantos estiveram, bem como àqueles que gostariam de ter estado e não puderam e que, com as suas mensagens, me deram também força e alento.

Um bem-hajam!

Do livro, se calhar, falarei depois. Merece. É um “objecto” lindo!

5 comentários:

ParadoXos disse...

vim bordar um pouco de vida
e fiquei curioso em descobrir mais...



um abraço
cá chegarei novamente!

Donagata disse...

Obrigada. Cá o aguardo...

Sofia Loureiro dos Santos disse...

Foi um acontecimento única, para uma pessoa única. Parabéns e... obrigada.

Donagata disse...

Eu é que tenho de agradecer. Só com o vosso calor é que poderia ter sido como foi.

Um beijo.

pin gente disse...

o "meu" ficou para autografar mas não perde pela demora.
desculpa não ter esperado.
beijos e muitos parabéns
a festa foi linda!