sábado, 8 de novembro de 2008

"A primeira perda" Goethe

(Imagem "Thougts" by Ilby Richard Berry)

Hoje, depois de um almoço em que estive, como sempre, muito bem acompanhada e após algumas, inevitáveis, tarefas domésticas, dediquei um pouco da tarde à poesia alemã.

Não sou grande conhecedora dos autores alemães a não ser daqueles que toda a gente conhece. Mas, como tive um convite para participar numa sessão de leitura dos alemães, para a semana, no Teatro da Vilarinha, toca de pôr pés ao caminho e, entre livros e sítios na net, lá fui encontrando poemas surpreendentemente (apenas porque não fazia ideia) bonitos.

Deixo-vos com Goethe (este já conhecia bem) para que se deleitem.


A primeira perda

Oh! Se tornar pudésseis, belos dias,

Ditosos dias do primeiro amor!

Ah! Se pudesse voltar, um só momento,

A vida que foi sonho encantador!

Desolado, alimento hoje a ferida*

E, com suspiros sempre renovados,

Choro a ventura extinta que gozei.

Voltai, voltai de novo, dias felizes

Daqueles belos tempos em que amei.

*também aparece traduzido como saudade

5 comentários:

Anónimo disse...

Ola Sra Donagata :)
Gostei imenso deste Poema !
Obrigado por o ter partilhado :)

Beijo , Anibal Borges .

Donagata disse...

Sexta-feira vou partilhar muitos mais no Teatro da Vilarinha.

Beijos

nuvem disse...

Também gosto muito deste autor.

Bonita escolha.

Beijinhos :)

susana disse...

Qual choramingar... é que já vai de baba e ranho. Porque é que não se lêem poemas em dias decentes (todos aqueles em que eu poderia ir...)?

Donagata disse...

Já experimentámos vários e são sempre indecentes para si! Não sabemos que fazer...