sábado, 13 de agosto de 2011

Vazio


Mais um sopro desatado de dolência.

Mais uma mancha que se estende

e me agasalha de cinza

o desarrumo que é a minha alma.

Mais um vazio que me preenche,

que me esvazia,

que me afoga as pestanas na tristeza,

da ausência de ti.

2011-07-27

Sem comentários: