quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Tudo tão urgente...



São momentos, estes.

Momentos em que constato

a imensa debilidade que há em mim.

Em mim!

Que surpresa! Como a desconhecia!

Em mim!

A peremptória, a assertiva, o esteio, a insensível!?


A instabilidade alastra cá por dentro

sob esta capa de superficialidade.

Balofice? Ligeireza? Distância?

que tantas vezes dói ao tentar manter-se colada ao rosto.


Porque tudo tão presente, tão perto, tão urgente,

tão vívido que não tenho como deslembrar.

4 comentários:

susana disse...

Como a compreendo...

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Sentimos a vossa falta. Um grande beijinhos para todos. Coragem.

Mar Arável disse...

É sempre bom

quando nos surpreendemos

Tia_Cunhada disse...

Já tinha saudades de a ler :-)

Vim aqui também para lhe desejar um Natal muito Feliz e um fantástico 2010.

Um grande beijinho