sábado, 2 de março de 2013

A Ana




A Ana É.
A Ana é exactamente aquilo que é preciso para se Ser.
É a rigorosa medida de tudo o que faz dela…
a Ana.

A Ana tem um aroma macio que sabe bem.

A Ana é um rio de águas revoltas,
de um azul manso porque
se aquieta na doçura das margens,
na brandura dos limos do leito.

Quando a Ana ri a minha alma enche
e abre-se numa sinfonia de cores.

A Ana dá beijos cor de amora
que deliciam e me fazem bem,
que me fazem querer ser pequenina
e neles arrumar todas as memórias boas;
todas as que cabem numa criança.

A Ana é …  apenas a Ana.

2013-03-02 

Sem comentários: