quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Uma história de amor


"A Love Story" de Louis Wain

Eu acreditava na perenidade do amor.
Não da paixão.
A paixão consome-se no seu próprio ardor.
Mas no amor eu cria.
Eu julgava que ia amar e ser amada
com a mesma intensidade, a mesma força cega,
a mesma entrega despojada dos primeiros tempos.
Eu cuidava que o amor era assim.
Unicamente amar e ser amada.
Serenamente amada.
Seguramente amada.
Sempre.
Amar.
Unicamente.

Sem comentários: