domingo, 29 de julho de 2012

As palavras


Imagem daqui
Procuro no rumor das ondas palavras que me expliquem.
Encontro apenas o frio oleoso das algas
e o movimento translúcido das águas revoltas e salgadas,
desabitadas de sonhos, novos ou velhos,
ocas de ilusões, esvaziadas da fantasia.
Procuro no rumor das ondas palavras que me decifrem,
as extensas listas de palavras que devem existir para que me entenda…
E tudo o que ouço é um imenso fragor feito de silêncios.

1 comentário:

wallper.lima disse...

Olá gata tudo bem?, fiquei feliz por ter aparecido no Wallarte.
Achei lindo o poema, onde o tempo todo o silêncio está presente, e este mesmo silêncio parece dizer nas ondas, no frio, nos sonhos, nas fantasias que são meras ilusões, muitas coisas que em alguns momentos não desejamos ouvir, ou nos recusamos escutar...acho que me empolguei...rsrsrs...
Bjos amiga.
WaleriaLima.